Criada pela Câmara Municipal de Santa Cruz Cabrália, durante a sessão ordinária desta terça-feira, 19 de março, uma Comissão composta de 3 vereadores vai investigar a denúncia do comerciante Marcos Vinicio Santana contra o prefeito Agnelo santos Júnior (PSD), acusado de descontar dos servidores a parcela do pagamento de empréstimos consignados e não repassar aos bancos credores, causando danos aos servidores, que tiveram os nomes negativados junto ao Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). Os integrantes da Comissão foram escolhidos por meio de sorteio. Agrailson ficou com a presidência; Xêpa (Cláudio Alexandre) do PT, será o Relator e Flávio do Táxi (Flávio Almeida), do PROS, membro titular.

APROPRIAÇÃO INDÉBITA – Descontar do salário do servidor e não fazer o repasse aos bancos é apropriação indébita. O ato pode resultar em crime de responsabilidade e em penas administrativas, como a cassação do mandato e outras sanções penais. A denúncia também já foi objeto de Boletim de Ocorrência na polícia Civil e também foi protocolada no Ministério Público estadual, segundo uma fonte ligada à Câmara.

A “CPI” terá 90 dias para concluir as investigações. Durante os trabalhos, os edis vão analisar a documentação contábil da prefeitura, os atos administrativos relacionados e ainda pode convocar a depor servidores, secretários e ex-secretários municipais, além do próprio prefeito.





VEJA MAIS