Exibindo _DSC0403.JPG

Representantes sindicais dos núcleos e delegacias da APLB Sindicato constantes na Costa do descobrimento e Costa das Baleias realizaram na manhã desta quarta-feira (26), na cidade de Caravelas, no extremo sul da Bahia, uma manifestação de apoio a três funcionários públicos e sindicalistas da categoria, que respondem a um PA (processo Administrativo), instaurado pelo prefeito do município de Caravelas, Jadson Ruas (PDT). No ato solidário estiveram presentes os presidentes e membros dos sindicatos das cidades de Porto Seguro, Santa Cruz de Cabrália, Belmonte, Itabela, Guaratinga, Itamaraju e Teixeira de Freitas.

Exibindo _DSC0418.JPG

Uma portaria que não foi assinada pelo prefeito e sim pela presidente da Comissão Processante Rosilei Gretter aplica um afastamento de 60 dias das atividades funcionais dos servidores Doralice Santos Soares (Professora e Coordenadora do Sindicato dos Professores de Caravelas); José Joaquim Diogo Filho (Técnico Administrativo Escolar) e Marco Antônio Andrade Lopes (Secretário Escolar e vice Coordenador da APLB de Caravelas). De acordo com relatório emitido pela Comissão de Sindicância, ambos estão sendo acusados de fatos ocorridos no dia 9 de dezembro de 2013,na sede da Câmara de Vereadores de Caravelas, em que no momento os funcionários teriam proferido palavras de baixo escalão em face do prefeito Jadson.

Exibindo _DSC0422.JPG

Contra as alegações no relatório da Comissão, os sindicalistas negam a versão apontada no Inquérito e afirmam que tudo não passa de um ato de perseguição politica em que o prefeito caravelense tenta atingir e desestabilizar a organização dos servidores no sindicato, que na manifestação do dia 09/12/2013, a classe realizava um ato pacifico, o qual teve como objetivo central, abrir um canal de negociação entre o prefeito e o Sindicato, para discutir direitos da categoria.

Francisca Brasília Presidente da Delegacia Sindical Costa das Baleias e da APLB de Teixeira de Freitas esteve presente ao ato de solidariedade aos funcionários e repudiou a ação da prefeitura. “O que nos assusta, além da violação do estado democrático de direito, é a volta da ditadura, da perseguição e a tentativa de fragilizar um movimento sindical sério e comprometido com os direitos dos trabalhadores da educação em Caravelas.” Afirmou Brasília. O Coordenado dos núcleos da Costa do Descobrimento e presidente da APLB de Porto Seguro, Neilton Castro, que liderou uma caravana de sindicalistas também classificou a atitude do prefeito como sendo, irredutíveis e sem fundamentos. “Não podemos aceitar que gestores ajam de forma grotesca com trabalhadores que reivindicam e lutam pelo que é seu de direito. Os sindicatos permanecerão unidos para impedir que atos como este do prefeito de Caravelas, não se torne rotina através de outros, no estado da Bahia.”

Exibindo _DSC0428.JPG

Em ação, os sindicalistas fizeram uma concentração na sede da APLB local, em seguida saíram em caminhada até Fórum de Justiça Ministro Aliomar Baleeiro, onde estiveram ora representados pelo advogado Dr. Nelson Carlos Moreno, que juntamente com os réus do PA e coordenadores das delegacias tiveram uma breve conversa sobre o assunto em questão, com o juiz de direito Dr. Daniel Serpa de Carvalho. Após a parada no fórum, os sindicalistas se dirigiram ao setor de sindicância da prefeitura de Caravelas, onde os acusados protocolaram documentos de defesa.

Exibindo _DSC0447.JPG

Um documento com assinaturas dos coordenadores sindicais das duas Delegacias será encaminhado ao Coordenador Geral da APLB na Bahia, Rui Oliveira. O abaixo assinado roga por uma interferência do Coordenador Geral, no sentido de viabilizar, em caráter de urgência , a intermediação da presidente da UPB – União dos Municípios da Bahia, Maria Quitéria, prefeita de Cardeal da Silva, a fim de encontrar uma saída para o problema instalado.

Por: Estevão Silva – guarananet.com





VEJA MAIS