Os quatro suspeitos de matar um morador de rua de 36 anos na noite de sábado (25), no bairro Vila Jorge, em Catanduva (SP), confessaram o crime à polícia e disseram que a confusão começou por uma discussão religiosa.

Segundo a Polícia Civil, duas mulheres e dois homens suspeitos do crime foram identificados por meio de câmeras de segurança. Eles foram flagrados enquanto carregavam a vítima.

O corpo de Ronildo Gonzaga da Silva foi encontrado embaixo de uma árvore com sinais de espancamento e com uma camiseta enrolada no pescoço, na rua Ribeirão Preto.

Ao G1, um morador afirmou que o grupo é conhecido na região e que já presenciou várias confusões em uma casa abandonada invadida por eles.

O grupo teria saído de uma casa com o corpo e deixado em uma calçada, ao lado da mochila da vítima. Tatiane Cristina Moreira, de 33 anos, Aline de Aquino, 30, Tales Aparecido Marconi, de 26, e Claudio Luis Amorin dos Santos, de 38 anos, foram presos em flagrante.

Ainda segundo a polícia, eles estavam em um albergue para moradores de rua na mesma região. Em depoimento à polícia, os quatro confessaram o crime e afirmaram que a vítima foi estrangulada, além de ter sofrido golpes com pedaço de madeira.

Um quinto suspeito ainda não foi identificado. O grupo teria ingerido bebida alcoólica antes do crime.





VEJA MAIS