O candidato do Psol à presidência da República, Guilherme Boulos, criticou o concorrente Jair Bolsonaro (PSL), que fez o gesto de uma arma no Hospital Albert Einstein, zona sul de São Paulo.

"É lamentável que logo após ter sido vítima da violência, Bolsonaro siga estimulando mais violência. A saída para o Brasil não é com tiros e intolerância. É com democracia e solidariedade", escreveu Boulos no Twitter.

Bolsonaro levou uma facada na barriga durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG), na quinta-feira (6). De acordo com a diretora técnica da Santa Casa, médica Eunice Dantas, o ferimento fez com que ele perdesse 2,5 litros de sangue, o equivalente a 40% do volume sanguíneo de um ser humano médio. Por conta disso, ele já entrou em estado de choque na Santa Casa da cidade e só pôde ser salvo pela rapidez no atendimento.

O agressor foi enquadrado na Lei de Segurança Nacional. Adélio Bispo de Oliveira chegou a Campoa Grande (MS) e vai ficar em isolamento na Penitenciária Federal de Campo Grande (MS). Ele saiu de Juiz de Fora (MG), no início da manhã de hoje(8), em direção ao presídio. Pouco antes das 7h30, ele chegou ao aeroporto de Juiz de Fora, escoltado por policiais federais. Adélio entrou em um avião da Polícia Federal (PF), após passar a noite em um centro de detenção provisória na cidade.

Segundo o Departamento Penitenciário Nacional (Depen), o agressor ficará em cela individual, sem contato físico com outros presos da unidade. Nos primeiros dias, ele será submetido à avaliação médica e psiquiátrica.





VEJA MAIS