[caption id="attachment_34821" align="aligncenter" width="750"] Haddad deu entrevista coletiva em hotel de Salvador (Foto: Luana Almeida/G1)[/caption]

O ex-ministro Fernando Haddad, candidato a vice na chapa encabeçada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, disse nesta terça-feira, em entrevista em um hotel Salvador, que "não está sendo apresentado agora ao Nordeste".

A candidatura de Lula à Presidência foi questionada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O ex-presidente, preso desde abril em Curitiba, é considerado inelegível pelos critérios da Lei da Ficha Limpa.

Caso Lula não possa concorrer, Haddad deverá ser o candidato petista na disputa ao Palácio do Planalto. Ele tem feito viagens e participado de eventos desde que a campanha começou oficialmente, na última quinta-feira (16).

O Nordeste é proporcionalmente a região onde Lula, pelas pesquisas, tem mais votos. O desafio do PT, em caso de barração da candidatura, é transferir os eleitores de Lula para Haddad. O candidato a vice foi ministro da Educação e lembrou viagens e trabalhos que fez na região.

"Eu não estou sendo apresentado ao Nordeste agora. Eu vim muito ao Nordeste. A gente vinha trabalhar aqui. Eu fui seis vezes, por exemplo, ao Piauí. A gente caminhou essa região toda, fomos a todos os cantos da Bahia, é uma região que trabalhamos. Estamos resgatando o que foi entregue, o que não saiu do papel por causa da interrupção desses projetos", afirmou Haddad. Antes, ele participou de uma reunião com movimentos sociais.

Haddad foi à coletiva com o governador do estado, o petista Rui Costa, e do candidato ao Senado pelo PT na Bahia, o ex-governador Jaques Wagner.

Haddad foi questionado se o fato de ser paulista poderia afetar a transferência de votos de Lula para ele, no caso de o ex-presidente não poder disputar a eleição.

"A candidatura do PT vai ter apoio no Nordeste pelo que fizemos no Nordeste. Lula não está sozinho, são milhões de pessoas que abraçaram essa causa. O que as pesquisas têm revelado é que não se consegue aprisionar um projeto, que é o projeto do Lula. A questão regional é importante, mas nosso projeto é de integração", afirmou.





VEJA MAIS