[caption id="" align="aligncenter" width="600"] Grupo bloqueou trecho da BR-101 por cerca de 3h30 na manhã desta segunda-feira (4) (Foto: Marcos de Souza Monteiro)[/caption]

Um grupo de servidores municipais da cidade de Mucuri, localizada na região do extremo sul da Bahia, bloqueou os dois sentidos da BR-101, na altura do km 934, próximo ao distrito de Itabatã, das 7h30 até por volta das 11h desta segunda-feira (4).

Os manifestantes queimaram pneus e interditaram a rodovia durante toda a manhã. Eles pediam a reposição salarial de todo o funcionalismo público do município que de acordo com o Sindiservim, não é feito há quase dez anos, provocando perda salarial de mais de 40% baseado nos cálculos do Índice Nacional de Preços ao Consumidor - INPC.

[caption id="" align="aligncenter" width="600"] Grupo bloqueou trecho da BR-101 por cerca de 3h30 na manhã desta segunda-feira (4) (Foto: Marcos de Souza Monteiro)[/caption]

Outra questão incluída na pauta de reivindicações é instituição do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos para mais de 1.700 servidores municipais e do magistério. Além da elaboração do Calendário de pagamento das remunerações e gratificação natalina (13º salário) e adequação da carga horária dos profissionais do magistério à luz da Lei n. 11.738/08.

Com relação a esta última reivindicação, o Sindiservim já teria notificado por diversas vezes a administração de Mucuri quanto ao descumprimento da Lei do Piso. Os professores sofrem sérios prejuízos financeiros, principalmente do nível I, que atuam 16 horas em sala de aula, enquanto deveriam atuar, no máximo, 13 horas, o que representa mais de 400 reais de prejuízo mensal, para quem trabalha 40 horas.

Representantes dos servidores devem se reunir com a secretara de Administração nesta terça-feira, 5 de abril, para tentar discutir a pauta, o que é considerado um avanço, já que segundo os manifestantes, há muito tempo a prefeitura é procurada para tentar uma negociação , mas não se disponibilizou a discutir o assunto.





VEJA MAIS