A ASSOCIAÇÃO APÍCOLA DE MUCURI vem enfrento preocupações diante das imposições da FÍBRIA, pois a empresa tente coibir os apicultores do município de mucuri de praticar uma das atividades de grande importância para a renda da agricultura familiar, que é a apicultura.

Segundo dialogo que já se arrasta por mais de ano entre APICOM e FÍBRIA, e empresa impõe que os apicultores de mucuri exerça a atividade apícola dentro dos critérios da dela, critérios esses que traz ao apicultor mais gastos, media de 20% a 30% de perda no período de produção e risco de prejuízos com furtos que estão cada vez mais se especializando em furtar colmeias, enquanto que as propostas dos apicultores não estão sendo respeitadas.

Muito menos informa qual a lei que dá respaldo a empresa para proibir os apicultores de usar as RLs (Reservas Legais), do ponto de vista do extrativismo social referente a apicultura, pois para tal atividade não é necessário suprimir vegetação alguma como é o caso do apicultor o Sr. Reinvil Leite, como mostram essas fotos.

Segundo informações do presidente da Associação Apícola de Mucuri o Sr. Juca Andrade, a ONG, pretende levar esse fato até aos mantenedores dos programas (ditos sociais) da empresa, aos compradores estrangeiros do produto produzido pela FÌBRIA e até mesmo ao BNDS, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social que injeta recursos nessas empresas.





VEJA MAIS