Compartilhar:

Justiça da Bahia proíbe o PT de mostrar relação entre ACM Neto e Geddel

Em 2014, para retribuir o apoio dado por Geddel Vieira Lima durante as eleições municipais de 2012, ACM Neto apoiou o ex-ministro que concorria à vaga ao Senado. Na época ele dizia: “A Bahia precisa de um cara retado lá em Brasília”.

22 22UTC novembro 22UTC 2017 Às 09:45

GEDDEL E ACM

Com o intuito de desvincular completamente a sua imagem de Geddel Vieira Lima, o prefeito de Salvador ACM Neto conseguiu uma liminar, nesta segunda-feira (20), proibindo o PT de veicular propaganda ligando o nome dos dois. O documento, assinado pelo juiz corregedor do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Fábio Alexsandro Costa Bastos, também proíbe que se coloque o gestor como um dos responsáveis pela não liberação de recursos do governo federal para a administração estadual.

Em 2014, para retribuir o apoio dado por Geddel Vieira Lima durante as eleições municipais de 2012, ACM Neto apoiou o ex-ministro que concorria à vaga ao Senado. Na época ele dizia: “A Bahia precisa de um cara retado lá em Brasília”.

Geddel foi preso em 5 de setembro, após a PF apreender R$ 51 milhões em um apartamento em Salvador.

Além do ex-ministro, a Polícia Federal prendeu também no mesmo dia um dos principais homens de Geddel na gestão democrata: Gustavo Ferraz, exonerado por ACM da diretoria-geral da Defesa Civil de Salvador (Codesal) pouco mais de duas horas depois da detenção.

Fonte: Revista Forum

Compartilhar:

AVISO: O conteúdo de cada comentário nesta página é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.