Compartilhar:

Grupo que atacou empresa de valores no sul da BA deixa explosivos e imóvel é isolado

Crime ocorreu na madrugada desta terça-feira (6), na cidade de Eunápolis, deixando um morto e seis feridos. Grupo não conseguiu levar dinheiro.

6 06UTC março 06UTC 2018 Às 14:25

explosivos

A empresa de valores Prosegur, na cidade de Eunápolis, no sul da Bahia, alvo de ataque de criminosos na madrugada desta terça-feira (6), foi isolada por questão de segurança, por conta da presença de explosivos deixados pela quadrilha, de acordo com a polícia. Um vigilante foi morto a tiros e seis funcionários ficaram feridos com escombros da explosão. Segundo a empresa, nenhum valor foi levado, por conta de um sistema de segurança.

O Esquadrão Antibombas do Batalhão de Operações Policiais Especiais 

(Bope) foi acionado e está a caminho da cidade. “Já foi designada uma equipe especializada para tratar desse assunto. São pessoas que têm a técnica para desativar esses artefatos. Não sabemos se tem (explosivos) na parte interna. Então as pessoas vão fazer a varredura para verificar”, diz o comandante da 7ª Companhia Independente da Polícia Militar, major Florisvaldo Ribeiro.

A Defesa Civil de Eunápolis também avalia as condições das estruturas dos imóveis da região onde a empresa está localizada.

pericia tecnica

A Polícia Militar informou que enviou equipes do Grupamento Aéreo (Graer) para realizar sobrevoos em locais estratégicos na região. O policiamento foi reforçado com o apoio do Tático Ostensivo Rodoviário (Tor) atuando nas entradas e saídas da cidade; da Companhia de Ações Especiais da Mata Atlântica (Caema), da Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT)/Rondesp Sul e da Companhia de Ações Especiais da Região Cacaueira (CAERC).

A Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA) informou que o Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) investiga o caso e que a PM conta com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF) nas buscas pelos criminosos.

Os seis funcionários que foram feridos na ação foram encaminhados para o Hospital Regional de Eunápolis. O estado de saúde deles é desconhecido.

O vigilante morto foi encaminhado ao Departamento de Polícia Técnica (DPT).

Após a explosão, a entrada da empresa ficou destruída. Lojas vizinhas também tiveram as vitrines quebradas.

Ataque

O crime ocorreu por volta de 0h20 desta terça-feira, na Rua Doutor Gravatá. Foram cerca de 40 minutos de tiros e explosões, que assustaram os moradores da cidade.

Em nota, a empresa disse que o ataque foi frustrado graças aos sistemas de segurança instalados pela companhia, tornando o acesso ao dinheiro inviável. Por isso, os valores não foram levados pelos bandidos. A Prosegur também lamentou a morte do vigilante e disse que espera que as autoridades locais se mobilizem de forma conjunta, com ações preventivas e repressivas para conter ataques como este.

A companhia ainda informa que dá assistência aos feridos e que está à disposição para colaborar com o andamento das investigações.

Além de explodir a empresa, o grupo também ateou fogo em frente ao quartel de uma unidade da Companhia Independente de Policiamento Especializado Mata Atlântica (CIPE-MA), o que impediu a saída dos policiais. Ninguém ficou ferido pelo incêndio.

Os criminosos ainda usaram carretas para bloquear trechos da BR-101, que liga Eunápolis a Itabuna.

Fonte: G1BA

Compartilhar:

AVISO: O conteúdo de cada comentário nesta página é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.