Rodolfo Landim é o novo presidente do Clube de Regatas do Flamengo. O candidato da Chapa Roxa foi eleito pelos sócios do clube na noite deste sábado (8). Landim somou 1879 votos nas urnas, contra 1097 de Ricardo Lomba, da Chapa Rosa, 22 de José Carlos Peruano, da Chapa Amarela, e 41 de Marcelo Vargas, da Chapa Branca. Foram seis votos em branco e 03 nulos em um total de 3048. 

A votação aconteceu no Ginásio Hélio Maurício, localizado na sede da Gávea, e foi das 8h até às 21h. A apuração teve início minutos depois e ao fim da checagem dos votos, Rodolfo Landim foi confirmado como novo presidente do Clube de Regatas do Flamengo. 

- Obrigado a todos que acreditaram nesse processo e em mim. Queria lembrar de uma frase que ouvi de uma eleitora nossa aqui. Me tocou. Ela disse: 'Viemos aqui não para votar em vocês. Foi para votar em nós'. Isso dá a dimensão da responsabilidade que carregamos nas costas. A felicidade de mais de 40 milhões - disse o presidente eleito.

O novo presidente do Flamengo é sócio do clube desde 1972 e ocupou a vice-presidência de Planejamento e Orçamento do Mais Querido no triênio 2013/2015. Landim tem 63 anos e ajudou na reestruturação financeira do clube, além de ser graduado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Atualmente é sócio-gerente da Maré Investimentos e Presidente e Diretor Executivo da Ouro Preto Óleo e Gás S.A.

O número total de sócios do clube que estavam aptos a votar foi de 8.044. Rodolfo Landim assume a presidência do Flamengo de forma oficial no dia 2 de janeiro e comandará o clube no próximo triênio, de 2019 a 2021.

A trajetória de Landim

O empresário, que fez carreira na Petrobras e hoje ainda atua no setor de petróleo e combustíveis, chega ao poder com antigos membros do grupo, como Luiz Eduardo Baptista, o BAP, e Gustavo Oliveira, além do apoio de Wallim Vasconcellos, derrotado em 2015 por Bandeira.

Na eleição de 2018, Rodolfo Landim e seus pares chegaram de forma mais numerosa para a briga na eleição. A chapa roxa, batizada de Unifla, reuniu diversos e diferentes grupos e correntes políticas do clube e para bater de frente com a SoFla, base da atual gestão.

Também teve apoio de nomes que integraram a gestão Bandeira de Mello - entre eles Claudio Pracownik, ex-vice de finanças, e Mauricio Gomes de Mattos, que foi vice-geral. Presidente do Conselho Deliberativo, Rodrigo Dunshee é o vice-geral de Rodolfo Landim.

Além deste apoio interno, a campanha de Landim se pautou principalmente pelo discurso de cobrança no futebol, prometendo devolver ciclo de vitórias e títulos no Flamengo. No segundo mandato, Bandeira venceu apenas um Carioca em 2017.

Mais sobre Rodolfo Landim

Luiz Rodolfo Landim Machado tem 61 anos e teve em seu avô a ponte para os laços com o Flamengo. É neto do Grande Benemérito José Ferreira Landim. É sócio do clube desde 1972. No primeiro triênio da gestão Bandeira de Mello, ele ocupou a vice-presidência de Planejamento e Orçamento.

Ele é casado e pai de três filhos. Durante sua campanha, enalteceu sua carreira de executivo e de gestor. Ele é formado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e também estudou na escola de negócios de Harvard, nos Estados Unidos. Entre 2003 E 2006, presidiu a Petrobras Distribuidora - trabalhou na estatal do petróleo por mais de 20 anos. Posteriormente, foi o presidente executivo da MMX, do empresário Eike Batista.

Também foi diretor presidente da OGX Petróleo e Gás Participações S.A. OSX Brasil S.A - empresas de Eike, com quem brigou e processou na Justiça. Além de dirigir a Cameron International Corporation. Além de novo presidente do Flamengo, atualmente ele é, é sócio-gerente da Maré Investimentos e preside a Ouro Preto Óleo e Gás S.A.





VEJA MAIS