A corrupção é uma prática criminosa, em todas as esferas, inclusive nas empresas privadas e suas pedaladas contábeis que passam desapercebidas, nas auditorias fiscais, balancetes e sabe lá, que outros artifícios que as sirvam. Porém a mesma corrupção, sobretudo, nas campanhas eleitorais, são artifícios antigos para ocultar um modelo político totalmente oposto.

Trocando em miúdos, o que está em jogo é o ávido desejo de domínio, por parte de uma elite conservadora e improdutiva, que colocava o dinheiro no banco e vivia dos juros às custas de uma economia em destroços.Dos grandes proprietários de terras improdutivas, geradores de subempregos e trabalho escravo.

Portanto minha gente, o que está em jogo, não é apenas uma suposta alternância de poder, mas o retrocesso de uma política de mercado que colocou FHC, de calças arriadas diante do FMI inúmeras vezes, com o crachá de país subdesenvolvido em profunda recessão.

Nesse sentido, o meu voto é fruto de uma reflexão progressista, onde o Brasil seja de todos os brasileiros.

Por: Rubens Alves de Oliveira





VEJA MAIS